2011 começa com ameaças direcionadas a novos dispositivos eletrônicos

Smartphones, tablets, iPads, laptops PC e Mac, entres outras novidades do mercado, são alvos dos cibercriminosos

Já era esperado e está para acontecer. O aumento das ameaças disparadas contra dispositivos móveis só vai aumentar. Segundo estatísticas internacionais, o volume de computadores e também o de crimes virtuais aumentaram mais de 20%. Está previsto um crescimento em ameaças a aparelhos móveis, mídias sociais e computadores (do tipo PC) neste ano, pois os criminosos virtuais estão dedicando muito trabalho em busca de novas formas de ataques e, consequentemente, provocar prejuízos aos usuários e lucros ao cibercrime.

A McAfee forneceu várias dicas para proteger o usuário em relação ao acesso à Internet.

Ameaças direcionadas a celulares – A primeiro dessas dicas é sobre o crescimento das ameaças direcionadas a celulares. Nesse caso, a McAfee recomenda utilizar um software para cópias de segurança que siga critérios rigorosos ao armazenar, salvar ou editar informações em smartphone, entre outros. Evite manter senhas pessoais em um único dispositivo e utilizá-lo para armazenar informações financeiras, como números de cartões de crédito e de conta bancária.

Conexão à Internet – Outra forma de entrada para essas ameaças são os aplicativos voltados para o entretenimento, como jogos, que são conectados à Web. Algumas das aplicações da Internet TV podem expor informações pessoais, sendo necessária a adoção de softwares como antivírus, firewalls bidirecionais e antiphishing, da mesma forma como o usuário já faz para proteger seu computador. Bloqueie o acesso à navegação livre por meio desses dispositivos e utilize o Controle dos Pais sempre que possível para garantir a proteção das crianças que jogam pela Internet.

Proteção da informação na USB – Dispositivos USBs também podem apresentar vulnerabilidade, por isso utilize tecnologias para proteger as informações contidas em pen drives, as quais podem ser criptografadas, o que as torna ilegíveis a quem roubar ou encontrar o dispositivo. Além disso, instale software de segurança para proteger HDs portáteis e sempre os mantenha em local seguro.

Utilizar suíte completa de segurança – Para os computadores, utilize uma solução de software de segurança completa. Ao adquirir uma suíte, pesquise os recursos de seu pacote de software para garantir que este seja completo – com antivírus, computação na nuvem, firewall bidirecional, antispyware, antiphishing e recursos seguros de pesquisa.

Programas de antivírus gratuitos não oferecem proteção completa – É importante ressaltar que os antivírus gratuitos não oferecem proteção abrangente. Instale um software de segurança que ofereça proteção por meio da computação na nuvem, já que vários servidores podem oferecer os dados e recursos mais recentes mediante solicitação.

Práticas recomendadas de segurança – Adote as práticas recomendadas para o computador também para todos os seus dispositivos conectados à Internet. Para dispositivos Apple, a McAfee oferece o serviço Apple’s MobileMe (nos Estados Unidos), ferramentas para sincronização, cópias de segurança e proteção de dados. Para os demais equipamentos, como smartphone, é importante instalar software de segurança e ter o cuidado de conectar os dispositivos Wi-Fi a uma rede segura.

Proteção de crianças e adolescentes – Atenção também às atividades on-line de seus filhos. Explique a eles sobre os crimes virtuais, monitore os acessos à Web e considere a possibilidade de instalar o computador da família em um espaço em comum, no intuito de minimizar sua exposição a conteúdo inadequado. Para mais orientações sobre segurança das crianças, acesse o Centro de Segurança da McAfee sobre Família e Crianças e Adolescentes – http://home.mcafee.com/AdviceCenter/Default.aspx?id=ad_fis .

Transações on-line – Ao efetuar compra via Internet, antes de enviar números de cartão de crédito e outras informações pessoais, sempre leia a política de segurança e privacidade do fornecedor on-line. Considere a possibilidade de utilizar um recurso de classificação de segurança de sites, como o software McAfee® SiteAdvisor®, que, entre as suas funções,  determina quais sites de e-commerce são seguros, ou identifique por meio do selo de confiança, como o McAfee SECURE, que o site é seguro.

Cópias de segurança (back up) – Outra medida é fazer cópias de segurança de informações essenciais. Para proteção contra a perda de dados, o ideal é utilizar um software comum para cópias de segurança, a fim de garantir que todas as informações essenciais e arquivos pessoais estejam seguros em caso de emergência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.