Nos moldes do BNDES, EUA criam banco para apoiar exportações

Nos moldes do BNDES, EUA criam banco para apoiar exportações

06 FevereiroLido 1048 vezes

O congresso dos EUA aprovou no final do ano passado a criação da U.S. International Development Finance Corporation

(USIDFC), instituição que visa promover o desenvolvimento em países emergentes a partir do fomento a empresas americanas. O projeto, que aguarda a sanção presidencial, propõe a transformação da já existente Overseas Private Investment Corporation (OPIC), pequena agência governamental criada em 1971, em um banco com mais poder de atuação, capaz de financiar investimentos privados americanos em mercados internacionais, especialmente em aliados estratégicos dos EUA.

A proposta de criação da nova instituição financeira, elaborada pelo Center for Global Development (CGD) ainda em 2011, destaca que, ao unificar diversos instrumentos e agências já existentes no país em uma nova empresa, o governo americano ganhará em eficiência, sem necessidades adicionais de orçamento.

Ainda segundo o documento, o novo banco poderia atuar em países de renda-média, como Índia, Tailândia, Turquia, Nigéria e México, ampliando mercados e oportunidades para classes empreendedoras e, assim, garantindo prosperidade e estabilidade para essas economias. Já em países com problemas mais sérios de segurança e governabilidade, a exemplo de Afeganistão, Somália e Iêmen, a instituição complementaria o apoio humanitário prestado pelos EUA, estimulando investimentos capazes de gerar empregos e criar oportunidades de negócios.

O novo banco de desenvolvimento deve oferecer um pacote completo de produtos e serviços, que incluem: empréstimos, garantias, capital semente para fundos de investimento, participações em empresas, além de serviços de consultoria e estudos de viabilidade para projetos. A iniciativa toma como exemplo as instituições financeiras de países emergentes que atuam como agência de financiamento à exportação, tais como o BNDES, no Brasil; o Exim-Bank Malaysia, na Malásia; e o Turk Exim Bank, na Turquia, além de entidades multilaterais, como o New Development Bank, também conhecido como Banco dos BRICS.

Fonte: Agência BNDES de Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.