Fabricante das pulseiras Power Balance atesta que não há comprovação científica de seus efeitos terapêuticos.

Não funciona

A fabricante das pulseiras Power Balance foi autuada na Austrália por fazer propaganda enganosa dos efeitos terapêuticos de seus produtos. Em seu site oficial, a empresa admitiu que o acessório não aumenta a força, flexibilidade e equilíbrio.

No dia 22 de dezembro do ano passado, a revendedora australiana dos braceletes assinou um termo com o órgão de defesa dos consumidores daquele país comprometendo-se a atestar que não há comprovação científica de seus efeitos terapêuticos. A Power Balance prometeu reembolsar os clientes que se sentiram lesados.

Em novembro, a empresa chegou a ser multada no valor de 15 mil euros na Espanha também por propaganda enganosa.

No Brasil, a propaganda dos efeitos terapêuticos da Power Balance e da sua versão brasileira, a Life Extreme, está suspensa desde setembro do ano passado, por determinação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

A multa para o caso de infração à norma pode variar de R$ 2.000 a R$ 1,5 milhão. Segundo a empresa On the Beach, distribuidora das pulseiras americanas no Brasil, “toda a publicidade realizada no país está em conformidade com as leis vigentes e com a normas estabelecidas pela Anvisa”. A distribuidora também afirma que não divulga “falsas promessas de benefícios”.

One comment on “Fabricante das pulseiras Power Balance atesta que não há comprovação científica de seus efeitos terapêuticos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.