Padre João Batista: “ato de Consagração”… me fez recordar este texto bíblico

Padre João Batista: “ato de Consagração”… me fez recordar este texto bíblico

Concede-me a vida do meu povo – eis o meu desejo!

A cena que vi hoje divulgada na imprensa e redes sociais , mostrando “católicos” dentre eles religiosas e padres levando a imagem da Mãe de Jesus, representada em seu Imaculado Coração, ao Palácio do Planalto para que o presidente realizasse um “ato de Consagração”… me fez recordar este texto bíblico ( Livro de Ester 5,1b-2; 7,2b-3 ), que agora transcrevo:

“Ester revestiu-se com vestes de rainha e foi colocar-se no vestíbulo interno do palácio real, frente à residência do rei. O rei estava sentado no trono real, na sala do trono, frente à entrada…Então, o rei lhe disse: o que me pedes, Ester; o que queres que eu faça? Ainda que me pedisses a metade do meu reino, ela te seria concedida”.

Ester respondeu-lhe: concede-me a vida – eis o meu pedido! – e a vida do meu povo – eis o meu desejo! ”

A tradição cristã sempre relacionou Maria a mãe de Jesus a essa figura de Ester, mulher do povo, levada ao Palacio Real. Ao ter a chance de pedir algo para si, resolveu permanecer solidária e comprometida com o grito sofrido do seu povo oprimido, onde estavam suas origens. Ester apelou pela VIDA DO SEU POVO , ameaçada pelo projeto de morte do Rei INJUSTO e TIRANO.

Fiquei a pensar: se esses líderes religiosos que hoje foram ao Palácio ouvissem melhor o Evangelho e deixassem Maria falar, se tomassem mais distância dos holofotes e deixassem as tantas Marias da periferia gritarem… não teriam ido ao Palácio realizar um ato tão manipulador das consciências e da boa fé das pessoas…
Se fossem fiéis à tradição bíblica e ao Espírito de Jesus de Nazaré, conforme os Evangelhos, teriam gritado numa só voz: QUEREMOS A VIDA DO NOSSO POVO: queremos educação, emprego, saúde, moradia, aposentadoria digna, respeito às diferenças…

QUEREMOS A VIDA E NÃO A MORTE!

Pena que não fizeram isso! Fiquei envergonhado, indignado e triste! Lamentei que tenham ido ao Palácio para apoiar um projeto de morte.

Mas a esperança continua, e muitos que estão pelas ruas, igrejas e comunidades continuamos no dia a dia construindo o Dia da Paz e da Justiça que tarda mas chegará!

“Felizes que têm fome e sede de Justiça, porque serão saciados”

Pe João Batista Moreira Gonçalves
Paróquia do Prado
Iguatu- Ceará

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.