DPVAT já pagou R$ 1,8 bilhão em indenizações neste ano

Tá sobrando dinheiro.

De janeiro a novembro deste ano, o Dpvat (Seguro Obrigatório de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Vias Terrestres) pagou mais de R$ 1,8 bilhão em indenizações. O valor quase alcança os R$ 1,9 bilhão pagos ao longo de todo ano passado, quando foram registradas 256 mil indenizações.

De acordo com informações da Seguradora Líder, que administra o seguro, foram pagos em 11 meses mais de 222 mil indenizações, sendo que 59% referem-se às indenizações por invalidez permanente, que somaram 131.248. No período, houve 45.364 reembolsos de despesas médicas e 45.762 indenizações por morte.

Motos

Segundo os dados, as motos representaram a maior parte das indenizações pagas. Do total, 61% referiam-se a esse tipo de veículo e 31% aos automóveis.No País, 72% dos acidentes de trânsito envolvem pessoas com idade entre 16 e 45 anos. As motocicletas representam 25,9% do total da frota nacional, segundo a Fenaseg (Federação Nacional de Seguros).

De acordo com o presidente da seguradora, Ricardo Xavier, 46 milhões de bilhetes do seguro já foram processados no País. E de 2004 a 2010 já foram pagos R$ 26 bilhões em indenizações.

Seguro Dpvat

O seguro obrigatório cobre casos de morte, cuja indenização é de R$ 13,5 mil, invalidez permanente, cuja indenização é de R$ 13,5 mil, e despesas médicas, que fica em R$ 2,7 mil. É importante ressaltar que, caso precise acionar o seguro, os motoristas não precisam de intermediários. Basta apresentar os documentos na seguradora que ele escolher. Dúvidas podem ser esclarecidas no 0800-0221204.

Com a arrecadação do seguro, 45% são destinados ao FNS (Fundo Nacional de Saúde), para custeio da assistência médico-hospitalar dos segurados vitimados em acidentes de trânsito, e 5% ao Denatran (Departamento Nacional de Trânsito), para aplicação em programas destinados à prevenção de acidentes de trânsito. Os 50% restantes são distribuídos entre as seguradoras do consórcio. De 2004 a 2010, R$ 11,7 bilhões foram destinados ao SUS, R$ 1,3 bilhão ao Denatran e R$ 13 bilhões às seguradoras.

Tá sobrando muito dinheiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.